Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://tede.mackenzie.br/jspui/handle/tede/4804
Tipo do documento: Dissertação
Título: A direção cinematográfica como selo autoral: Edgar Wright
Autor: Abrunhosa, Lucas da Costa Sá 
Primeiro orientador: Rizolli, Marcos
Primeiro membro da banca: Silveira, Isabel Orestes
Segundo membro da banca: Oliveira, Pelópidas Cypriano de
Resumo: Essa dissertação de mestrado tem como objetivo comentar e analisar a formação da assinatura cinematográfica, tendo como foco um diretor em específico e sua obra mais recente. Traz em seu começo uma breve história do cinema para que possamos compreender todo o contexto da formação da linguagem do cinema e, como ela evoluiu até os dias de hoje. Neste trabalho, sinalizo como o uso da linguagem cinematográfica abriu um espaço para que pessoas pudessem criar suas histórias e compartilhar sua forma de ver o mundo. Veremos também que para a construção de uma assinatura no cinema, é necessária uma equipe que suporte e entenda a visão que o diretor deseja transmitir para o público. Desde som, iluminação, maquiagem, figurino entre outros setores. Um filme não se produz somente a partir de um único ponto de vista. Todo o trabalho de uma equipe é responsável por dar ao diretor o suporte ideal para manifestar o imaginário em uma representação da realidade. E essa representação da realidade comunica com o público, que vai receber e absorver o que está sendo passado na tela. Após vermos o desenvolvimento do cinema e, quem é responsável por transformar as palavras do roteiro em ação audiovisual, partimos para conhecermos melhor o diretor selecionado para esta dissertação. Entendemos um pouco de sua história e a equipe com quem trabalha para firmar sua assinatura fílmica como diretor, que começou na Europa e vai desabrochar em Hollywood, sendo ganhador de prêmios como o Oscar. Ao entender a origem e trajetória do diretor selecionado, somos apresentados ao objeto dessa dissertação, que é o filme mais recente de sua carreira. Analisando esse filme, podemos ver o uso proposital de elementos que evidenciam o pensamento semiótico do diretor na construção das cenas e narrativas presentes na obra. A partir daí, começamos uma série de análises semióticas para tentar compreender a intenção do diretor ao fazer o uso proposital da direção como ferramenta semiótica para dialogar com público. Conforme vamos avançado na dissertação, podemos ver pelas análises, que parte do que compõe a assinatura do diretor, é o cuidado em deixar cada elemento da cena em seu devido lugar e não dar espaço para o acaso como ferramenta de roteiro em suas cenas. A partir desse ponto, podemos ver que o filme que o diretor produziu, tem a semiótica pensada de forma proposital de forma que, a música, a luz, as cores, falas e até o componente gestual são milimétricamente pensados para o desenvolvimento do filme. Por fim, como forma de facilitar a visualização de como as cenas são construídas nesse filme, selecionei três cenas que trazem com mais evidência a assinatura do diretor. As análises são feitas minuto a minuto, para nos dar a oportunidade de ver com calma onde cada elemento se encontra e como eles dialogam entre si para o funcionamento das cenas. E, em minhas considerações final, faço um breve apanhado de toda essa trajetória aqui descrita, reunindo as informações conquistadas na pesquisa e a forma como elas se tornaram essa dissertação de mestrado aqui apresentada.
Abstract: This master's dissertation aims to comment and analyze the formation of the cinematographic signature, focusing on a specific director and his most recent work. It brings in its beginning a brief history of cinema so that we can understand the entire context of the formation of the language of cinema and how it has evolved until today. In this work, I signal how the use of cinematographic language opened a space for people to create their stories and share their way of seeing the world. We will also see that in order to build a signature in the cinema, it is necessary to have a team that supports and understands the vision that the director wants to transmit to the public. From sound, lighting, makeup, costumes and other sectors. A film is not produced only from a single point of view. All the work of a team is responsible for giving the director the ideal support to manifest the imaginary in a representation of reality. And this representation of reality communicates with the public, who will receive and absorb what is happening on the screen. After seeing the development of cinema and, who is responsible for transforming the script's words into audiovisual action, we set out to get to know the director selected for this dissertation better. We understand a bit of his history and the team he works with to sign his film signature as a director, which started in Europe and will blossom in Hollywood, winning prizes like the Oscars. By understanding the origin and trajectory of the selected director, we are introduced to the object of this dissertation, which is the most recent film of his career. Analyzing this film, we can see the purposeful use of elements that evidence the director's semiotic thinking in the construction of the scenes and narratives present in the work. From there, we started a series of semiotic analyzes to try to understand the director's intention in making the purposeful use of direction as a semiotic tool to dialogue with the public. As we progress in the dissertation, we can see from the analysis, that part of what makes up the director's signature, is the care in leaving each element of the scene in its proper place and not giving space for chance as a script tool in his scenes. From that point on, we can see that the film that the director produced, has semiotics thought purposefully so that music, light, colors, lines and even the gestural component are thought out for the development of the film. Finally, as a way of facilitating the visualization of how the scenes are constructed in this film, I selected three scenes that most clearly bear the director's signature. The analyzes are made minute by minute, to give us the opportunity to calmly see where each element is and how they dialogue with each other for the operation of the scenes. And, in my final remarks, I give a brief overview of all the trajectory described here, gathering the information gained in the research and the way they became this master's dissertation presented here.
Palavras-chave: cinema
semiótica
Hollywood
música
cores
Área(s) do CNPq: CNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Presbiteriana Mackenzie
Sigla da instituição: UPM
Departamento: Centro de Educação, Filosofia e Teologia (CEFT)
Programa: Educação, Arte e História da Cultura
Agencia(s) de fomento: Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior
Citação: ABRUNHOSA, Lucas da Costa Sá. A direção cinematográfica como selo autoral: Edgar Wright. 2020. 97 f. Dissertação (Educação, Arte e História da Cultura) - Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo, 2020.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://tede.mackenzie.br/jspui/handle/tede/4804
Data de defesa: 3-Fev-2021
Aparece nas coleções:Mestrado - Educação, Arte e História da Cultura

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
LUCAS DA COSTA SÁ ABRUNHOSA.pdfLucas da Costa Sá Abrunhosa1.26 MBAdobe PDFBaixar/Abrir Pré-Visualizar


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons