Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://tede.mackenzie.br/jspui/handle/tede/4113
Tipo do documento: Dissertação
Título: 500 anos do Gueto de Veneza
Autor: Caon, Paolo Simeone 
Primeiro orientador: Coutinho, Suzana Ramos
Primeiro membro da banca: Bitun, Ricardo
Segundo membro da banca: Leone, Alexandre Goes
Resumo: O objetivo deste trabalho foi pesquisar a origem, o desenvolvimento e o quotidiano do Gueto de Veneza, que registrou 500 anos de existência tendo como força de atração aspectos étnicos e de identidade manifestados no exercício da religião judaica, dentro da evolução histórica da República de Veneza e no contexto da relação dos judeus com a comunidade mais ampla. O gueto se localiza na cidade de Veneza, no bairro de Canareggio, desde sua fundação em 1516 até os dias atuais. O primeiro capítulo trata das origens do Gueto, desde o significado do nome ao relacionamento da República de Veneza com o judeus que comercializavam em “terra firme”, a necessidade de financiamento da sociedade veneziana em contraposição com a usura não permitida pela Igreja, chegando-se finalmente ao decreto de 1516 com a criação institucional do Gueto e suas atividades iniciais com a inauguração dos bancos de penhor. O segundo capítulo aborda a chegada de três diferentes nações (todescos, levantinos e ponentinos), que ocasionará a expansão do Gueto e forte atividade cultural, e apresenta os principais desdobramentos até a extinção oficial do Gueto por Napoleão em 1797. O terceiro capítulo descreve o Gueto na atualidade. A pesquisa foi de natureza histórica (dedutiva) e antropológica, pois o trabalho desenvolvido pertence ao campo teórico relacionado à teoria da identidade, abrangendo aspectos pertinentes à etnicidade e à identidade religiosa. Assim, houve uma busca por elementos indicativos de preconceito, discriminação, segregação e autossegregação no objeto de estudo. A metodologia baseou-se em uma pesquisa de campo exploratória (survey) que incluiu entrevistas com pesquisadores italianos sobre o assunto e moradores atuais do Gueto, com o propósito de identificar as características contemporâneas do lugar. Para a realização das entrevistas e levantamento de informações foram feitas três visitas ao Gueto. Durante as três visitas, ocorreram encontros/aulas com o historiador Umberto Fortis, um dos principais estudiosos do assunto. Ademais, o professor Fortis forneceu grande parte do material utilizado neste trabalho e autorizou o seu uso. Uma vez que esse material não foi publicado pelo autor, não foi possível fazer-lhe referência explícita.
Abstract: The objective of this work was to investigate the origins, development and daily life of the Venetian Ghetto, which recorded 500 years of existence, having as a force of attraction ethnic and identity aspects manifested in the exercise of the Jewish religion, within the historical evolution of the Republic of Venice and in the context of the relationship of the Jews with the wider community. The ghetto is located in the city of Venice, in the district of Canareggio, from its foundation in 1516 to the present day. The first chapter deals with the origins of the Ghetto, from the meaning of the name to the relationship of the Republic of Venice with the Jews that marketed on "terra ferma," the need for funding Venetian society as opposed to usury not allowed by the Church, and finally to the decree of 1516 with the institutional creation of the "Ghetto" and its initial activities with the inauguration of the pledge banks. The second chapter addresses the arrival of three different nations (Todesco, Levantine and Ponentine), which will lead to the expansion of the Ghetto and strong cultural activity, and presents the main developments until the official extinction of the Ghetto by Napoleon in 1797. The third chapter describes the Ghetto today. The research was of a historical (deductive) and anthropological nature, since the work developed belongs to the theoretical field related to the theory of identity, covering aspects pertinent to ethnicity and religious identity. Thus, there was a search for elements indicative of prejudice, discrimination, segregation and self-segregation in the object of study. The methodology was based on an exploratory field survey that included interviews with Italian researchers on the subject and current inhabitants of the Ghetto, in order to identify the contemporary characteristics of the place. In order to carry out the interviews and gather information, three visits to the Ghetto were made. During the three visits, there were encounters with the historian Umberto Fortis, one of the main scholars of the subject. In addition, Professor Fortis provided much of the material used in this work and authorized its use. Since this material was not published by the author, it was not possible to make explicit reference to it.
Palavras-chave: judaísmo
Gueto de Veneza
história
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Presbiteriana Mackenzie
Sigla da instituição: UPM
Departamento: Centro de Educação, Filosofia e Teologia (CEFT)
Programa: Ciências da Religião
Citação: CAON, Paolo Simeone. 500 anos do Gueto de Veneza. 2019. 99 f. Dissertação (Ciências da Religião) - Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo, 2019.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://tede.mackenzie.br/jspui/handle/tede/4113
Data de defesa: 15-Ago-2019
Aparece nas coleções:Mestrado - Ciências da Religião

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Paolo Simeone Caon.pdfPaolo Simeone Caon8.09 MBAdobe PDFThumbnail

Baixar/Abrir Pré-Visualizar


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons