Exportar este item: EndNote BibTex

Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://tede.mackenzie.br/jspui/handle/tede/4094
Tipo do documento: Tese
Título: O desenvolvimento da racionalidade sustentável crítica e transformadora: uma análise de experiências de ensino e aprendizagem em cursos de pós-graduação em gestão
Autor: Brunnquell, Claudine 
Primeiro orientador: Brunstein, Janette
Primeiro membro da banca: Sambiase, Marta Fabiano
Segundo membro da banca: Coelho Júnior, Pedro Jaime de
Terceiro membro da banca: Rodrigues, Andrea Leite
Quarto membro da banca: Curi, Denise Pereira
Resumo: Esta tese teve como objetivo compreender o desenvolvimento da racionalidade sustentável crítica e transformadora, a partir das experiências de ensino-aprendizagem em cursos de pós-graduação em sustentabilidade, bem como analisar como essas experiências de ensino aprendizagem se materializam em novas ações ou práticas no ambiente de trabalho desses alunos. A partir de uma abordagem qualitativa interpretativa crítica, analisou-se as experiências de ensino-aprendizagem de alunos em dois cursos de pós-graduação em sustentabilidade localizados no Brasil. Para a construção dos dados, recorreu-se a entrevistas com coordenadores, professores e alunos, observação não-participante, consultas a documentos institucionais e produção textual discente. As categorias de análise consideram dois níveis de reflexão - reflexão sobre sustentabilidade - problem-solving, e reflexão crítica para a sustentabilidade - problem-posing (KEMBER et al., 2008; MEZIROW, 1991), sendo esta última a fomentadora de uma mudança profunda (KING, 2004, 2009; KITCHENHAM (2008). Os resultados mostram que há alunos que se aproximam de uma discussão de fundo, e vão além da reflexão instrumental e do problem-solving. O mesmo ocorreu com as experiências de transformação, que embora não atinja seu nível mais profundo, os alunos se mostram emocionalmente dispostos, abertos e permeáveis à mudança. Ao fazer um mapeamento do conteúdo das reflexões e transformações vivenciadas pelos participantes da pesquisa, os resultados mostraram que estes processos reflexivos e transformadores fazem parte de um continuum, um processo não sequencial, no qual os questionamentos críticos e não críticos e as transformações mais ou menos profundas vêm e vão se desenvolvendo ao longo da experiência educativa. Tais inconstâncias são naturais e inerentes à fase de transição paradigmática que se está vivendo em direção à uma racionalidade crítica sustentável. Contudo, se por um lado, os relatos discentes externalizam reflexões que podem ser consideradas críticas, bem como descrevem transformações significativas de modelos mentais, por outro, foi possível observar que a materialização das experiências de ensino-aprendizagem na prática desses profissionais ainda não está consolidada. Os alunos estão saindo destes cursos com pouco espaço para atuação dentro das empresas. Os cursos vêm perdendo alunos, e há um processo de juniorização ao longo dos anos. Já não pertencem ao alto escalão como nas primeiras turmas, tendo pouco poder de decisão e autonomia dentro das organizações para alterar sua prática de trabalho e muito menos o modo usual das empresas agirem. Como consequência, estas especializações estão formando um profissional perdido em sua identidade. Os cursos, por sua vez, também estão sujeitos a este contexto de mercado e acabam, por vezes, reproduzindo as mesmas idiossincrasias do mundo corporativo que tentam combater. Mesmo que exista uma geração que está questionando os modelos de gestão e buscando uma formação para sustentabilidade, corre-se o risco destes cursos estarem formando profissionais com a mentalidade que a empresa busca, ou seja, dentro lógica do mainstream, ou ainda, formando profissionais de base e não lideranças. Por mais que os alunos tenham apresentado reflexões críticas para sustentabilidade, o foco de ensino ainda está, sobretudo, no problem-solving, e seu potencial crítico e transformador fica minimizado. A despeito desse cenário, estes cursos assumem uma função social importante, cumprindo um papel no desenvolvimento da racionalidade crítica e transformadora e funcionando como espaços de aprendizado, reflexão, transformação e compartilhamento de ideias. Espera-se que esta pesquisa tenha contribuído para a compreensão dos conteúdos dos processos reflexivos e de transformação dos profissionais que estão nesses programas, bem como dos dilemas, limites e contradições imersas nestas propostas formativas, trazendo implicações para coordenadores de cursos, professores e pesquisadores na área.
Abstract: The aim of this thesis was to understand the development of a critical and transformative sustainable rationality, based on teaching-learning experiences in postgraduate courses in sustainability, as well as to analyze how these teaching-learning experiences materialize in new actions or practices in the students' workfield. From a qualitative critical interpretative approach, we analyzed the teaching-learning experiences of students in two postgraduate sustainability courses located in Brazil. For the construction of the data, we used interviews with coordinators, teachers and students, non-participant observation, documental analysis and written work. For the analysis of the critical reflection we used Kember et al (2008) and Mezirow (1991). For the evaluation of the transformative learning processes we used King (2004, 2009) and Kitchenham (2008). Considering two levels of reflection - reflection about sustainability (problem-solving) and critical reflection for sustainability (problem-posing), the latter being the driving force for a profound change, the results show that there are some students that dive to a more substantive discussion and go beyond instrumental reflection and problem-solving. The same has happened with transformational experiences, which, while students are not reaching their deepest level, at least they are emotionally open and permeable to change. By mapping the content of the reflections and transformations experienced by the students, the results showed that these reflexive and transforming processes are part of a continuum, a non-sequential process, in which critical and noncritical questions and more or less profound transformations are developed throughout the process. And these inconstancies are essential for the development of sustainable critical rationality. However, if on the one hand, the student reports reflections that can be considered critical, as well as describe significant transformations of mental models, on the other hand, it was possible to observe that the materialization of teaching-learning experiences in the practice of these professionals is not yet consolidated. Students are leaving these courses with little space to perform within the companies. Courses have been losing students, and there is a process of 'juniorization' over the years. They no longer belong to the upper levels, having little decision-making power and autonomy within organizations to change their work practice and much less the usual way companies act. As a consequence, these courses are forming a professional lost in their identity. Even if there is a generation that is questioning the management models and seeking an education for sustainability, the risk is that these courses are training professionals with the mentality that the company seeks, that is, within the logic of the mainstream, or even, training low-level professionals or non-leadership. Even if students have presented critical thinking for sustainability, the focus of teaching is still on problem-solving, and their critical and transformative potential is minimized. Although these courses have an important social function, playing a role in developing critical and transformative rationality and functioning as spaces for learning, reflection, transformation and sharing of ideas, they serve a market demand and are also subject to the idiosyncrasy of the corporate world. This research contributes to the understanding of the contents of the reflexive processes and of the transformation of the professionals that are in these programs, as well as of the dilemmas, limits and contradictions immersed in these formative proposals.
Palavras-chave: racionalidade sustentável
reflexão crítica
aprendizagem transformadora
cursos de gestão
experiências de ensino-aprendizagem
Área(s) do CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ADMINISTRACAO::ADMINISTRACAO DE EMPRESAS
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Presbiteriana Mackenzie
Sigla da instituição: UPM
Departamento: Centro de Ciências Sociais e Aplicadas (CCSA)
Programa: Administração de Empresas
Citação: BRUNNQUELL, Claudine. O desenvolvimento da racionalidade sustentável crítica e transformadora: uma análise de experiências de ensino e aprendizagem em cursos de pós-graduação em gestão. 2018. 269 f. Tese (Administração de Empresas) - Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo.
Tipo de acesso: Acesso Aberto
Endereço da licença: http://creativecommons.org/licenses/by-nc-nd/4.0/
URI: http://tede.mackenzie.br/jspui/handle/tede/4094
Data de defesa: 10-Mai-2018
Aparece nas coleções:Doutorado - Administração de Empresas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
CLAUDINE BRUNNQUELL.pdfClaudine Brunnquell4.46 MBAdobe PDFThumbnail

Baixar/Abrir Pré-Visualizar


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons